rotinaparalela:

“Meu filho mais velho tem seis anos e está apaixonado pela primeira vez. Ele está apaixonado pelo Blaine de Glee.Para quem não sabe, Blaine é um garoto… um garoto gay, namorado de um dos personagens principais, Kurt.Não é um amor do tipo “ele acha o Blaine muito maneiro”. É do tipo de amor em que ele devaneia olhando para uma foto de Blaine por meia hora seguido por um ávido “ele é tão lindo”.Ele adora o episódio em que os dois meninos se beijam. Meu filho chama as pessoas que estão em outros cômodos pra ter certeza de que não perderão “sua parte favorita”. Ele volta o video e assiste de novo… e obriga os outros a fazerem o mesmo, se achar que as pessoas não prestaram atenção suficiente. Essa obsessão não preocupa a mim e a seu pai. Nós vivemos em uma vizinhança liberal, muitos de nossas amigos são gays e a ideia de ter um filho gay não é algo que nos preocupa. Nosso filho vai ser quem ele é, e amá-lo é nosso dever. Ponto final.E também, ele tem seis anos. Crianças nessa idade ficam obcecadas com todo tipo de coisa. Isso pode não significar nada. Nós sempre brincamos que ou ele é gay ou nós temos a melhor chantagem na história da humanidade quando ele tiver 16 anos e for hétero. (Toma essa, fotos tomanho banho.)E então, dia desses estávamos viajando para outra cidade ouvindo (é claro) o CD dos Warblers, e no meio da música Candles, meu filho, do banco de trás, fala:“Mamãe, Kurt e Blaine são namorados.”“São sim,” eu confirmo.“Eles não gostam de beijar meninas. Eles só beijam meninos.”“É verdade.”“Mamãe, eles são iguais a mim.”“Isso é ótimo, querido. Você sabe que eu te amo de qualquer forma?”“Eu sei…” Eu podia ouví-lo rolando os olhos pra mim.Quando chegamos em casa, eu contei da conversa para o pai dele, e nós simplesmente olhamos um nos olhos do outro por um momento. E então, sorrimos.“Então se aos 16 anos ele quiser fazer o grande anúncio na mesa de jantar, poderemos dizer ‘Você disse isso pra gente quando tinha 6 anos. Passe as cenouras’ e ele ficará decepcionado por roubarmos o grande momento dramático dele’, meu marido diz rindo e me abraça.Só o tempo dirá se meu filho é gay, mas se for, estou feliz que ele seja meu. Eu estou feliz que ele tenha nascido na nossa família. Uma família cheia de pessoas que o amarão e o aceitarão. Pessoas que jamais vão querer que ele mude. Com pais que não veem a hora de dançarem no casamento dele.E eu tenho que admitir, Blaine seria realmente um genro fofo.”

rotinaparalela:

“Meu filho mais velho tem seis anos e está apaixonado pela primeira vez. Ele está apaixonado pelo Blaine de Glee.

Para quem não sabe, Blaine é um garoto… um garoto gay, namorado de um dos personagens principais, Kurt.

Não é um amor do tipo “ele acha o Blaine muito maneiro”. É do tipo de amor em que ele devaneia olhando para uma foto de Blaine por meia hora seguido por um ávido “ele é tão lindo”.

Ele adora o episódio em que os dois meninos se beijam. Meu filho chama as pessoas que estão em outros cômodos pra ter certeza de que não perderão “sua parte favorita”. Ele volta o video e assiste de novo… e obriga os outros a fazerem o mesmo, se achar que as pessoas não prestaram atenção suficiente. 

Essa obsessão não preocupa a mim e a seu pai. Nós vivemos em uma vizinhança liberal, muitos de nossas amigos são gays e a ideia de ter um filho gay não é algo que nos preocupa. Nosso filho vai ser quem ele é, e amá-lo é nosso dever. Ponto final.

E também, ele tem seis anos. Crianças nessa idade ficam obcecadas com todo tipo de coisa. Isso pode não significar nada. Nós sempre brincamos que ou ele é gay ou nós temos a melhor chantagem na história da humanidade quando ele tiver 16 anos e for hétero. (Toma essa, fotos tomanho banho.)

E então, dia desses estávamos viajando para outra cidade ouvindo (é claro) o CD dos Warblers, e no meio da música Candles, meu filho, do banco de trás, fala:

“Mamãe, Kurt e Blaine são namorados.”
“São sim,” eu confirmo.
“Eles não gostam de beijar meninas. Eles só beijam meninos.”
“É verdade.”
“Mamãe, eles são iguais a mim.”
“Isso é ótimo, querido. Você sabe que eu te amo de qualquer forma?”
“Eu sei…” Eu podia ouví-lo rolando os olhos pra mim.

Quando chegamos em casa, eu contei da conversa para o pai dele, e nós simplesmente olhamos um nos olhos do outro por um momento. E então, sorrimos.

“Então se aos 16 anos ele quiser fazer o grande anúncio na mesa de jantar, poderemos dizer ‘Você disse isso pra gente quando tinha 6 anos. Passe as cenouras’ e ele ficará decepcionado por roubarmos o grande momento dramático dele’, meu marido diz rindo e me abraça.

Só o tempo dirá se meu filho é gay, mas se for, estou feliz que ele seja meu. Eu estou feliz que ele tenha nascido na nossa família. Uma família cheia de pessoas que o amarão e o aceitarão. Pessoas que jamais vão querer que ele mude. Com pais que não veem a hora de dançarem no casamento dele.

E eu tenho que admitir, Blaine seria realmente um genro fofo.”

(Source: vienderose, via oestranhomundode1garota-deactiv)


Quando eu precisei, você sumiu...: Marry You —›

timespast:

Oi, tudo bem? Então queria te falar algumas coisas….

Em um ano e quase quatro meses, poucos foram os dias em que nós não estávamos juntos, poucos mesmo. Porque a cada dia aparecia uma necessidade de te ver, nem que fosse apenas para ter um dia (mais) feliz. Com o tempo nos acostumamos a ter…


timespast:

Sexualidade não muda caráter, mas educação sim!

timespast:

Sexualidade não muda caráter, mas educação sim!


timespast:

Olá, sou Gay. Eu gosto de Rihanna, eu gosto de Britney, eu gosto de Bonde da Stronda, eu Gosto de Trilha Sonora do Guetto, eu gosto de Fresno, eu gosto tanta coisa, mas não porque eu sou Gay, e sim porque eu gosto apenas.
Então você que assimila opção sexual com musica, vai se foder :)

timespast:

Olá, sou Gay. Eu gosto de Rihanna, eu gosto de Britney, eu gosto de Bonde da Stronda, eu Gosto de Trilha Sonora do Guetto, eu gosto de Fresno, eu gosto tanta coisa, mas não porque eu sou Gay, e sim porque eu gosto apenas.

Então você que assimila opção sexual com musica, vai se foder :)


Chega de passado, vamos seguir em frente (Taken with instagram)

Chega de passado, vamos seguir em frente (Taken with instagram)


Talvez os sonhos se tornem realidade.: O que você faria? —›

maybedreamscometrue:

Vi por acaso no twitter uma menina (da minha idade mais ou menos) que morreu, é mais uma das coisas que vemos por acaso, que geralmente não nos atinge, mas as vezes esses “acasos da vida” servem pra pararmos um pouco pra pensar.

Tava lendo seus últimos tweets, uma pessoa como as outras, que…